1. Notícias

A crise dos semicondutores: Impacto no setor automóvel

12 outubro de 2021
 

Em 2020, com o encerramento de várias fábricas e a desaceleração da produção, muitos fabricantes suspenderam encomendas dos semicondutores utilizados nos veículos.

Na origem desta crise temos a diminuição da produção de veículos, com especial incidência no período da pandemia. No entanto, a dimensão desta crise está relacionada, principalmente, com o “como” e o “onde” essas peças são produzidas e a versatilidade da sua utilização.

O que são semicondutores? Para que servem e qual o impacto no setor automóvel? São várias as questões que vão surgindo, a explicação é fácil. A definição mais simples que podemos usar é de que são uma classe de materiais (silício, germânio, entre outros) capazes de conduzir corrente elétrica, ou seja, são matéria-prima essencial para a produção de microchips usados em viaturas, smartphones, consolas, computadores, isto é, tanto produtos domésticos como produtos de uso industrial.

A escassez destes componentes leva a que os construtores automóveis não consigam planear as suas produções, afetando assim um ciclo de produção que até então era estável. Sendo esta uma crise mundial em que a origem está na produção, no caso do setor automóvel, em particular as gestoras de frota, viram-se envolvidas de modo a criar soluções e produtos de modo a minimizar o impacto desta situação no negócio e operação dos seus clientes.

A falta deste tipo de componente reflete diretamente no prazo de entrega de viaturas novas. O que, em média, rondava os 45 a 75 dias, hoje, após encomenda à fábrica, dependendo da marca, pode ir dos 90 aos 180 dias, com tendência a chegar aos 360 dias em modelos específicos de algumas marcas. Se este pode ser um problema para o setor, nós encaramos como um desafio. Focados na mobilidade e nas soluções para as novas necessidades e cidades, a equipa da KINTO já conta com serviços e produtos que permitem, junto do cliente, encontrar a melhores soluções.

Desde a possibilidade de partilha de viaturas (KINTO Share), que permite otimizar a utilização da frota do cliente, à flexibilidade de subscrição de um Renting entre 1 a 12 meses (KINTO Flex) com entrega imediata de uma viatura, são algumas das opções enquanto aguarda pelo seu veículo novo. 

 

Daniel Revez,
Departamento Procurement